A Divina Bondade de Jesus

Na comunidade São PedroA Bondade de Jesus. Como considerá-la, como defini-la? Ela é simplesmente inefável. O que diremos a respeito dela?

Sendo Jesus Deus e Homem, não tem Ele personalidade humana, mas somente divina. Possui Ele inteligência humana, vontade humana, mas não pessoa humana. Qual a consequência disto? Tudo o que Nosso Senhor tem de humano – seus pensamentos, seus afetos, suas ações, etc. – possui uma perspectiva divina.

Quando Jesus pensa com sua razão humana, é o próprio Deus que raciocina à maneira de homem. Quando Jesus ama algo com seu Coração humano, tal amor pode ser atribuído ao próprio Senhor.

O mesmo podemos dizer a respeito de suas ações. No Evangelho vemo-Lo pequenino, posto numa pobre manjedoura. Mas ali está o Criador do Céu e da Terra.

Em suas pregações, quando Ele dizia: “Olhai os lírios do campo” (Mt 6,28), ou “Bem aventurados os puros, os misericordiosos” (Mt 5,7-8), era o próprio Deus que, como outrora a Moisés e aos israelitas, o proclamava.

Entrando no Templo, cheio de santa cólera, a expulsar os vendilhões que o profanavam com sua avareza, quem estava manifestando a sua ira? Nada mais nada menos que o Senhor Deus dos Exércitos.

Ao sofrer a dolorosa Paixão, ao morrer na Cruz, era um simples homem que estava morrendo? Não. O próprio Senhor! Era Ele que estava a padecer a morte – e depois ressuscitaria – em sua Divina-Humanidade para nos redimir do pecado.

Eis, portanto, o modo como podemos, com nossas pobres palavras humanas definir a Bondade de Jesus: ela é simplesmente divina, e ela manifestou-se de um modo extraordinário nos principais Mistérios de nossa Fé: em sua Encarnação, em sua Vida Pública, em sua Paixão e Morte, em sua Ressurreição e Ascensão. Tudo isso Jesus fez por nosso amor, para nos conduzir ao Banquete Celeste.

Tal Bondade, também, se manifestou de um modo transbordante em outro extraordinário presente que Jesus nos deu: sua Mãe Santíssima. Ela é, por assim dizer, a extensão de sua Misericórdia. Com efeito, aquilo que não podemos obter de Jesus por nossas misérias e pecados, Ela é capaz de alcançar por Sua bondosíssima intercessão.

 

*          *          *

 

 

No presente post vêm publicadas as fotos da abertura, das Santas Missas e outras atividades realizadas durante a Semana Missionária na Paróquia Bom Jesus, em Cariacica – ES.

Para dar início as Missões para Cristo com Maria, foi realizada, na noite de 9 de março de 2015, uma abençoada carreata, que teve como ponto de partida a Comunidade São Pedro, localizada no Bairro Piranema, e estendeu-se até a Igreja Matriz de São José, no Bairro Novo Horizonte, onde foi celebrada pelo Pároco, Pe. Carlos Antônio Conceição, a Santa Missa de abertura deste período de atividades evangelizadoras.

 

*          *          *

 

 Diariamente, houve a celebração de Missas durante esta Semana Missionária – a qual se iniciou no dia 9 e foi encerrada no dia 15 de março de 2015 – nas seguintes comunidades:

 

·       Dias 10 e 11 de março: Comunidade Bom Pastor, do Bairro Novo Brasil.

·       Dias 12 e 13 de março: Comunidade São Pedro, do Bairro Piranema.

·       Dias 14 e 15 de março: Igreja Matriz de São José, do Bairro Novo Horizonte.

 

Após a Santa Missa de 12 de março, realizou-se uma palestra com vídeo sobre a Mensagem de Fátima.

No dia 13, após a Celebração Eucarística, foram abençoados e impostos aos fiéis os escapulários de Nossa Senhora do Carmo.

Durante os dias das Missões para Cristo com Maria, o Santíssimo Sacramento permaneceu exposto para a adoração, ocorreram bênçãos eucarísticas e os sacerdotes arautos ministraram o Sacramento da Penitência.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

A Divina Bondade de Jesus

 

A Bondade de Jesus. Como considerá-la, como defini-la? Ela é simplesmente inefável. O que diremos a respeito dela?

Sendo Jesus Deus e Homem, não tem Ele personalidade humana, mas somente divina. Possui Ele inteligência humana, vontade humana, mas não pessoa humana. Qual a consequência disto? Tudo o que Nosso Senhor tem de humano – seus pensamentos, seus afetos, suas ações, etc. – possui uma perspectiva divina.

Quando Jesus pensa com sua razão humana, é o próprio Deus que raciocina à maneira de homem. Quando Jesus ama algo com seu Coração humano, tal amor pode ser atribuído ao próprio Senhor.

O mesmo podemos dizer a respeito de suas ações. No Evangelho vemo-Lo pequenino, posto numa pobre manjedoura. Mas ali está o Criador do Céu e da Terra.

Em suas pregações, quando Ele dizia: “Olhai os lírios do campo” (Mt 6,28), ou “Bem aventurados os puros, os misericordiosos” (Mt 5,7-8), era o próprio Deus que, como outrora a Moisés e aos israelitas, o proclamava.

Entrando no Templo, cheio de santa cólera, a expulsar os vendilhões que o profanavam com sua avareza, quem estava manifestando a sua ira? Nada mais nada menos que o Senhor Deus dos Exércitos.

Ao sofrer a dolorosa Paixão, ao morrer na Cruz, era um simples homem que estava morrendo? Não. O próprio Senhor! Era Ele que estava a padecer a morte – e depois ressuscitaria – em sua Divina-Humanidade para nos redimir do pecado.

Eis, portanto, o modo como podemos, com nossas pobres palavras humanas definir a Bondade de Jesus: ela é simplesmente divina, e ela manifestou-se de um modo extraordinário nos principais Mistérios de nossa Fé: em sua Encarnação, em sua Vida Pública, em sua Paixão e Morte, em sua Ressurreição e Ascensão. Tudo isso Jesus fez por nosso amor, para nos conduzir ao Banquete Celeste.

Tal Bondade, também, se manifestou de um modo transbordante em outro extraordinário presente que Jesus nos deu: sua Mãe Santíssima. Ela é, por assim dizer, a extensão de sua Misericórdia. Com efeito, aquilo que não podemos obter de Jesus por nossas misérias e pecados, Ela é capaz de alcançar por Sua bondosíssima intercessão.

 

*          *          *

 

Missões para Cristo com Maria na Paróquia Bom Jesus, em Cariacica – ES

 

No presente post vêm publicadas as fotos da abertura, das Santas Missas e outras atividades realizadas durante a Semana Missionária na Paróquia Bom Jesus, em Cariacica – ES.

Para dar início as Missões para Cristo com Maria, foi realizada, na noite de 9 de março de 2015, uma abençoada carreata, que teve como ponto de partida a Comunidade São Pedro, localizada no Bairro Piranema, e estendeu-se até a Igreja Matriz de São José, no Bairro Novo Horizonte, onde foi celebrada pelo Pároco, Pe. Carlos Antônio Conceição, a Santa Missa de abertura deste período de atividades evangelizadoras.

 

*          *          *

 

 Diariamente, houve a celebração de Missas durante esta Semana Missionária – a qual se iniciou no dia 9 e foi encerrada no dia 15 de março de 2015 – nas seguintes comunidades:

 

·       Dias 10 e 11 de março: Comunidade Bom Pastor, do Bairro Novo Brasil.

·       Dias 12 e 13 de março: Comunidade São Pedro, do Bairro Piranema.

·       Dias 14 e 15 de março: Igreja Matriz de São José, do Bairro Novo Horizonte.

 

Após a Santa Missa de 12 de março, realizou-se uma palestra com vídeo sobre a Mensagem de Fátima.

No dia 13, após a Celebração Eucarística, foram abençoados e impostos aos fiéis os escapulários de Nossa Senhora do Carmo.

Durante os dias das Missões para Cristo com Maria, o Santíssimo Sacramento permaneceu exposto para a adoração, ocorreram bênçãos eucarísticas e os sacerdotes arautos ministraram o Sacramento da Penitência.

<!–[if gte mso 9]>
DefSemiHidden=”false” DefQFormat=”false” DefPriority=”99″
LatentStyleCount=”371″>

UnhideWhenUsed=”true” QFormat=”true” Name=”heading 2″/>
UnhideWhenUsed=”true” QFormat=”true” Name=”heading 3″/>
UnhideWhenUsed=”true” QFormat=”true” Name=”heading 4″/>
UnhideWhenUsed=”true” QFormat=”true” Name=”heading 5″/>
UnhideWhenUsed=”true” QFormat=”true” Name=”heading 6″/>
UnhideWhenUsed=”true” QFormat=”true” Name=”heading 7″/>
UnhideWhenUsed=”true” QFormat=”true” Name=”heading 8″/>
UnhideWhenUsed=”true” QFormat=”true” Name=”heading 9″/>
Name=”index 1″/>
Name=”index 2″/>
Name=”index 3″/>
Name=”index 4″/>
Name=”index 5″/>
Name=”index 6″/>
Name=”index 7″/>
Name=”index 8″/>
Name=”index 9″/>
UnhideWhenUsed=”true” Name=”toc 1″/>
UnhideWhenUsed=”true” Name=”toc 2″/>
UnhideWhenUsed=”true” Name=”toc 3″/>
UnhideWhenUsed=”true” Name=”toc 4″/>
UnhideWhenUsed=”true” Name=”toc 5″/>
UnhideWhenUsed=”true” Name=”toc 6″/>
UnhideWhenUsed=”true” Name=”toc 7″/>
UnhideWhenUsed=”true” Name=”toc 8″/>
UnhideWhenUsed=”true” Name=”toc 9″/>
Name=”Normal Indent”/>
Name=”footnote text”/>
Name=”annotation text”/>
Name=”header”/>
Name=”footer”/>
Name=”index heading”/>
UnhideWhenUsed=”true” QFormat=”true” Name=”caption”/>
Name=”table of figures”/>
Name=”envelope address”/>
Name=”envelope return”/>
Name=”footnote reference”/>
Name=”annotation reference”/>
Name=”line number”/>
Name=”page number”/>
Name=”endnote reference”/>
Name=”endnote text”/>
Name=”table of authorities”/>
Name=”macro”/>
Name=”toa heading”/>
Name=”List”/>
Name=”List Bullet”/>
Name=”List Number”/>
Name=”List 2″/>
Name=”List 3″/>
Name=”List 4″/>
Name=”List 5″/>
Name=”List Bullet 2″/>
Name=”List Bullet 3″/>
Name=”List Bullet 4″/>
Name=”List Bullet 5″/>
Name=”List Number 2″/>
Name=”List Number 3″/>
Name=”List Number 4″/>
Name=”List Number 5″/>

Name=”Closing”/>
Name=”Signature”/>
UnhideWhenUsed=”tr