Quando será o fim do mundo?

À medida que se aproxima o final do ano, a Liturgia vai se pintando paulatinamente com “cores escatológicas”. Basta contemplar as palavras de Jesus no Evangelho do 32º Domingo do Tempo Comum deste ano de 2018 (Ano B), nas quais Ele descreve com cores vivas, embora de um modo sintético, as catástrofes cósmicas que precederão seu retorno no final dos tempos, concluindo o discurso através das seguintes expressões: “O Céu e a Terra passarão, mas as minhas palavras não passarão. Quanto àquele dia e hora, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas somente o Pai” (Mc 13, 31-32).

A que nos exorta Jesus através desse Evangelho? A ficarmos inquirindo a respeito do futuro da humanidade para conhecermos como e quando se dará a consumação de sua história? Não! Mas a permanecermos vigilantes, pois não sabemos nem o dia e nem a hora em que isso se dará.

Com efeito, já estamos há mais de dois mil anos da vinda de Cristo ao mundo. Não durará sua história mais dois mil, pelos menos? Não sabemos.

Quanto durará cada um de nós? Daqui a cem anos, quantos de nós estaremos vivos? E, podemos seguramente afirmar que um dia morreremos. Poderemos afirmar quando será? Não. A morte vem muitas vezes quando menos a esperamos. Através dela, este mundo verdadeiramente acabará para cada um de nós. Onde estarão as riquezas, os prazeres e as honras? O que poderão elas ocasionar para nós depois de nossa morte? Talvez um juízo mais severo da parte de Deus. O certo é que nada disso poderemos levar para a outra a vida.

Alguma coisa, porventura, poderemos levar? Sim! Nossos bens espirituais: o amor a Deus e ao próximo, nossa fé e boas obras, nossa humildade e confiança. São somente tais bens que pesarão favoravelmente diante de Deus no dia em que Ele vier nos julgar.

 

***

 

Entre os dias 12 e 18 de novembro do presente ano, as atividades evangelizadoras aconteceram na Paróquia Nossa Senhora Aparecida em Itabela – BA ( sul Bahia). Foi o Revmo. Frei. Regenilson dos Santos Silva, MsS, que instou a esta unidade missionária dos Arautos do Evangelho a visitar os lares e órgãos públicos do seu território paroquial.

 

Procissão luminosa

A imagem de Nossa Senhora de Fátima percorreu muitas ruas da cidade levando conforto e paz a diversas famílias.

Algumas vistas

Neste post vêm publicadas as fotografias da abertura das Missões, das Santas Missas, às adorações e bênçãos do Santíssimo Sacramento, bênçãos e imposições de escapulários de Nossa Senhora do Carmo, Procissão luminosa e a Missa de encerramento das Missões.

Missa de encerramento