Esta é a voz daquele que grita no deserto

“Esta é a voz daquele que grita no deserto: ‘preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas’ ” (Lc 3, 4; Is 40, 3).

Quem é aquele que grita, que clama no deserto? Nada mais nada menos que o Precursor, São João Batista. É ele que caminha no deserto real, símbolo do deserto do pecado, a fim de anunciar a proximidade do Messias.

Quão sonora não deveria ser esta voz? Repercutia ela no fundo dos áridos corações dos israelitas, já ressequidos pela falta da água da graça. Com efeito, esta voz enchia os corações abertos da esperança de que uma nova era estava chegando: a era do Messias, o Cristo que haveria de vir para libertar o gênero humano do jugo do pecado.

Qual era o efeito que esta voz produzia no fundo dos corações? Aterrava ela os vales, ou seja, as depressões, os desânimos, as tristezas causadas por uma vida afastada de Deus; rebaixava ela toda montanha ou colina de orgulho.

Esta voz tinha o poder de tornar retas as passagens tortuosas. Que passagens tortuosas? Das falsas doutrinas criadas para justificar os piores defeitos.

Esta voz tinha a capacidade de aplainar os caminhos acidentados. Que caminhos acidentados? Das paixões desregradas, através das quais o ser humano deseja continuamente saciar seu infinito anseio de felicidade.

Mas, o que fazia com que essa voz tivesse tal poder? Era o que ela anunciava, era Quem ela anunciava. O que ela anunciava? A proximidade do Reino de Deus. Quem ela anunciava? O Messias que haveria de vir, que, aliás, já estava presente e ainda não era reconhecido pelo povo. O que ela, também, anunciava? A necessidade de uma preparação espiritual para a chegada de tal Messias.

Neste 2º Domingo Advento, é este o convite que a Liturgia nos faz: preparemo-nos para a chegada do Messias. Mas Ele já não veio, há mais de dois mil anos? Sim, todavia deseja Ele fazer de nossos corações o seu Reino. A fim de Ele reinar no mundo, deseja Ele, antes de tudo fazê-lo em nossas almas. Para tanto, faz-se necessária de nossa parte uma preparação espiritual, aplainando em nossa vida de fé todos os caminhos, rebaixando o que está demasiadamente elevado pelo orgulho, elevando o que está excessivamente rebaixado pelo desânimo, endireitando o que está tortuoso, fora do espírito de retidão, retificando o que está acidentado pelas paixões desregradas.

Se o fizermos, estaremos devidamente preparados para o encontro com o Menino Jesus que nascerá liturgicamente neste Natal; se o fizermos, estaremos prontos para que Ele nasça misticamente em nossos corações.

Para tanto, invoquemos a intercessão de Nossa Senhora e de São José.

 

*         *         *

 

Normalmente as Missões para Cristo com Maria se realizam em uma única paróquia por vez. Caso atípico está sendo o da Paroquia Nossa Senhora da Assunção localizada no distrito de Paula lima em Juiz de Fora – MG e da Paroquia Santo Antônio em Ewbank da Câmara – MG. Entre os dias 03 e 09 de dezembro de 2018 as atividades missionárias aconteceram nas mencionas paroquias. Foi o Revmo. Pe. Renato Alves Rodrigues (administrador paroquial de ambas paroquias) e o Revmo. Pe. João Batista Diniz Ferreira, que convidaram a esta unidade missionária dos Arautos do Evangelho a visitar os lares e órgãos públicos dos seus territórios paroquiais.

Abertura das Missões em Paula Lima

Na Paroquia Nossa Senhora da Assunção

Na Paroquia Santo Antônio

 

Procissão luminosa em  Ewbank da Câmara

A imagem de Nossa Senhora de Fátima percorreu muitas ruas levando conforto e paz a diversas famílias.

Algumas vistas

Neste post vêm publicadas as fotografias da abertura das Missões, das Santas Missas, às adorações e bênçãos do Santíssimo Sacramento, bênçãos e imposições de escapulários de Nossa Senhora do Carmo, Procissão luminosa e a Missa de encerramento das Missões.

 

Encerramento das Missões